Roteiro Prático e Descomplicado para começar o seu Negócio Lucrativo com Artesanato!

 Negócio Lucrativo com Artesanato: Este artigo faz parte da nossa série especial com dicas, sugestões e muita informação para você construir um negócio sólido com o seu artesanato. Se você perdeu algum artigo é só clicar aqui!

O artesanato é uma forma de expressão para muitas pessoas, podendo ser um hobby, uma maneira de escapar do stress do dia a dia e até mesmo uma fonte de renda.

Ficou para trás o tempo em que artesanato era visto apenas como uma ocupação das nossas avós. Hoje, diversas peças tem sido buscadas por decoradores e arquitetos para compor ambientes, além de empresas que trabalham com festas e eventos. E, essa expansão no mercado, tem demandado por profissionais altamente qualificados e capazes de produzir peças diferenciadas e únicas.

Se você gosta de artesanato, porque não transforma essa sua paixão em uma fonte de renda e começa a lucrar com os seus trabalhos? A maior dificuldade de grande parte dos artesãos é em como iniciar o seu negócio na área de forma profissional – e realmente ganhar dinheiro. Por isso, hoje, vamos lhe ensinar a se tornar um profissional das artes e viver exclusivamente da sua produção.

Vender o Artesanato Certo: Chave para o Sucesso

artesanato-certo

Antes de mais nada você precisará definir os produtos que irá vender. Opte por iniciar com aqueles que você possui maior familiaridade e experiência. Escolha uma técnica que lhe diferencie dos demais como o seu carro chefe.

Para produzir peças que sejam rentáveis, você deverá pensar no que o seu cliente gostaria de ter.

  • Qual é a necessidade do seu público?
  • Quais as peças que você produz que mais chamam a atenção das pessoas?
  • Quem são seus concorrentes?
  • O que lhe diferencia da concorrência?
  • O que a concorrência está vendendo e de que forma está produzindo?

Essas perguntas são fundamentais na hora de produzir o seu plano de negócio, pois é ele que irá definir quais as metas e ações que você deverá tomar para ter sucesso.

Conheça bem a sua produção e a sua clientela. Para isso, vale a pena fazer pesquisa de mercado, conversando com seus familiares, pessoas próximas e clientes em potencial. Também é importante saber quem são seus concorrentes e o que eles estão vendendo. Procure na internet pessoas que fazem peças semelhantes as suas, busque lojas de artesanato e decoração, vá a feirinhas de artesanato e converse com as pessoas.

Dessa forma, você poderá ter uma visão mais ampla do seu mercado e, enfim, saberá definir quais peças são mais interessantes de serem produzidas. Por exemplo, se você realiza ótimos trabalhos em patchwork, defina quais peças são mais visadas pelos seus clientes em potencial e comece a produzi-las com algo que lhe diferencie, seja uma escolha diferente de tecidos, um acabamento impecável ou formas criativas de uso da mesma peça.

Quais são os Melhores Lugares para Vender?

vender-artesanato

Em todo o País, cerca de 8,5 milhões de brasileiros fazem do artesanato o seu pequeno negócio, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Juntos, esses microempreendedores movimentam mais de R$ 50 bilhões por ano.

– Portal Brasil – brasil.gov.br

Agora que você já tem uma ideia de quais produtos irá começar a vender é preciso pensar em onde vende-los. Para qualquer comércio, a escolha do ponto de venda é extremamente importante. Como artesão, mais do que um ponto fixo, você precisará pensar em como distribuir a sua produção.

Pontos Físicos de Vendas

Agora que você já tem uma ideia de quais produtos irá começar a vender é preciso pensar em onde vende-los. Para qualquer comércio, a escolha do ponto de venda é extremamente importante. Como artesão, mais do que um ponto fixo, você precisará pensar em como distribuir a sua produção.

Para isso, leve em consideração quais os produtos que você escolheu como prioridade e, então, defina onde está o seu público alvo. Por exemplo, se você irá produzir objetos em madeira para decoração, opte por buscar parcerias com lojas nesse segmento, que atendem um público que procura exatamente pelos produtos que você pode oferecer.

Faça uma listagem com todos os pontos de vendas que podem ser parceiros, como bazares, lojas de produtos de artesanato, casas e cooperativas de artesãos, entre outros. Confira com a Prefeitura de onde você mora (e de cidades próximas) se existem feiras de artesanato fixas e como fazer para participar das mesmas.

Descobrir quais pontos de venda poderão abrigar os seus produtos é uma fase muito importante do seu planejamento, porque ela ajudará a definir os rumos do seu negócio. Se você estiver pensando em produzir peças que não sejam fáceis de serem vendidas, talvez seja melhor pensar em adequar a sua produção para as necessidades dos seus clientes.

Pontos Virtuais de Vendas

Uma grande barreira para ter uma loja virtual ativa e lucrativa é a desinformação ou até mesmo a falta de interesse dos artesãos. Muitos imaginam que ter algo assim demandaria uma grande quantidade de tempo para administrar e também envolveria valores altos.

Claro que se você quiser ter algo de qualidade, que seja um diferencial no mercado, terá que investir tempo e recursos financeiros, no entanto, o investimento pode não ser tão grande.

O fato é que o e-commerce no Brasil vem crescendo a cada ano e a boa parte deste crescimento se deve a pequenas lojas virtuais de pequenos negócios, incluindo produtos artesanais. Porque você não pode participar deste setor?

Logo abaixo, deixaremos algumas opções de marketplaces especializados em produtos artesanais e pequenos negócios que você pode criar a sua loja:

  • Elo7 – elo7.com.br;
  • Divitae – divitae.com.br;
  • Solidarium – Solidarium.net;
  • Tanlup – tanlup.com;
  • Etsy – etsy.com (plataforma mundial em inglês);

Lembre-se que cada plataforma tem uma forma de cobrar pelo serviço prestado, há plataformas que você paga uma mensalidade, sem taxas extras e há plataformas que cobram as suas taxas a cada venda realizada.

Você também pode criar a sua loja virtual exclusiva fora destas plataformas e não terá estas taxas, mas para isto terá que administrar a parte de design da loja, o processamento das vendas e outros detalhes.

Iniciando a Produção de Forma Inteligente

iniciando-producao-2

Veja que você já definiu alguns pontos importantes no seu plano de negócio: o que vender, para quem vender e como vender. Diante dessas informações, você já deve ter em mente uma estimativa de quantas peças poderá produzir para o primeiro momento.

Então, começaremos a falar sobre os custos. Definir o quanto gastar para a produção das peças e a quanto vende-las é fundamental para que o seu negócio prospere. Como em qualquer outra empresa, é preciso que você tenha lucro, isso significa que o preço final da sua peça tem que ser suficiente para pagar o custo de produção da mesma e ainda lhe sobrar dinheiro para novos investimentos.

➜ E-book
Gratuito:

Você quer ter um negócio lucrativo com artesanato? Clique aqui agora e DESCUBRA quais são os “5 Segredos de um Artesanato de Sucesso“!

Dessa forma, comece a levantar todos os materiais e as quantidades que irá precisar para a sua primeira produção. Depois, é hora de buscar fornecedores que tenham bons preços e também qualidade. Não se esqueça de que, muitas vezes, preços inferiores em matéria prima podem resultar em peças com acabamentos ruins, o que poderá prejudicar a imagem do seu negócio (que ainda está no início).

Faça uma planilha com todos os custos envolvidos na sua produção: materiais, energia elétrica, investimento em cursos e o seu salário. Depois, estipule um preço de venda que cubra os seus custos fixos e ainda lhe sobre um lucro para investimentos futuros. Em breve, vamos lhe ensinar como precificar o seu produto para poder garantir o funcionamento do seu negócio.

Começando a Atrair Mais Clientes

mais-clientes-2

Você já estipulou o que vender, para quem vender e até a quanto vender. Agora falta o principal: clientes! Não adianta nada ter peças lindas se não houver ninguém comprando-as, não é mesmo? Então, invista em promoções.

Use vários meios para atingir o seu cliente. Faça cartões de visita e deixe-os em lojas especializadas, bazares e outros pontos fixos que tenham relação com o artesanato. Converse com amigos e familiares e mostre suas peças. Não tenha medo de se expor, entre em contato com empresas de festas e eventos e mostre o seu trabalho.

Além disso, use a internet. Crie uma página de empresa no facebook e também no instagram. Crie um envolvimento e esteja presente. Mostre-se profissional. Uma dica bem bacana é sempre colocar uma pequena etiqueta nos seus produtos com o seu nome e telefone. Isso ajuda a pessoa que receber a peça a manter contato com você (até mesmo nas peças que der de presente).

Para atrair clientes a sua loja virtual, invista em marketing específico para esse público. Busque blogs que tenham relação com o que você produz, faça listas de e-mails e mantenha contato com seus clientes.

Lembre-se que, além de criador, você também deverá ser seu principal vendedor. Por isso, não tenha receio de ir até o seu público. Quanto mais você for visto, mais será lembrado.

Conclusão

Com essas dicas já é possível começar a planejar o seu negócio em artesanato e garantir a sua renda fazendo algo que você gosta e que lhe permite gerenciar o seu próprio tempo.

No próximo artigo desta série especial vamos falar sobre como precificar os seus produtos artesanais, explicando melhor os detalhes dos custos e lucros.

Grátis: Descubra os 5 Segredos para um Artesanato Lucrativo

Clique Aqui!

Antes de você ir...
Que tal baixar a nossa Apostila GRATUITA com 10 Moldes de Corujas!?

Os moldes estão em tamanho real e prontos para impressão. Facilite o seu dia a dia!

Digite o seu melhor e-mail na caixa abaixo e clique no botão...
x

Clique Aqui!